Eclipses
Todas as imagens utilizadas neste site pertencem a terceiros, que gentilmente permitiram sua utilização, assim sendo não podemos autorizar a utilização das imagens deste site. © CIÊNCIA-CULTURA.COM - Responsável - Ricardo Pante
INFANTIL INFANTIL AVANÇADO BÁSICO BÁSICO ATIVIDADES PEDAGÓGICAS ATIVIDADES PEDAGÓGICAS Não se esqueça da diferença entre os eclipses! A palavra eclipse significa esconder! Eclipse do Sol, significa esconder o Sol, isso só pode ocorrer durante a fase de Lua nova. Eclipse da Lua, estamos escondendo a Lua, isso só pode ser a noite, em fase de Lua cheia. O que é um eclipse ? Esta simulação nos mostra como ocorrerá um eclipse total nos Estados Unidos no dia 21 de agosto de 2017. Neste dia a lua se colocará entre o Sol e a Terra e criará uma sombra sobre a superfície terrestre.  Crédito: NASA.gov Video Simplificando o significado para o termo eclipse, é o ato de esconder um astro, assim para um morador do planeta Terra, para que ocorra o eclipse, estarão envolvidos três astros: o Sol, a Terra e a Lua.  É bem comum ser noticiado quando ocorre um eclipse, tanto do Sol quanto da Lua. Quando dizemos que haverá um eclipse do Sol, estamos dizendo que o Sol será oculto pela Lua. No caso de um eclipse lunar estamos dizendo que a Lua ficará oculta. A maior parte das pessoas que não são muito ligadas à astronomia consideram os eclipses, em especial os solares, como um dos principais fenômenos astronômicos. Apesar de haver vários eclipses durante o ano, cada um só é visível em uma região do nosso planeta. Não é possível apenas uma única cidade ver o eclipse, é sempre toda uma região que presenciará este fenômeno. Simplificando, tanto para o Sol como para a Lua, existem dois tipos de eclipses: o eclipse total e o parcial.  Normalmente, a maioria das pessoas consegue ver o parcial, isto acontece porque este tipo de eclipse ocorre em regiões maiores,     enquanto o eclipse total abrange uma região muito pequena do planeta. Veja o vídeo ao lado, que mostra uma simulação do eclipse solar. Você perceberá que o ponto escuro na imagem, é a região do eclipse total e a mancha maior é onde ocorre o parcial. Após presenciarmos um eclipse, poderá demorar vários anos até que ocorra este fenômeno novamente. Para sabermos se a nossa cidade verá um eclipse, existem sites que fornecem as datas e os locais destes acontecimentos, basta consultar na internet. O eclipse anular ou anelar é quando o cone de sombra da Lua fica afastado da Terra deixando de cobrir totalmente o Sol, formando como na figura a seguir um anel luminosidade solar ao redor da Lua. Em 4 de janeiro de 2011, o satélite japonês Hinode, capturou esta imagem deslumbrante de um eclipse solar anular.   Crédito de imagem: NASA / Hinode / XRT O satélite Hinode observando o Sol, capturou imagens da lua passando na frente do Sol durante um eclipse total solar no dia 22 de julho de 2009. Este eclipse foi visto na India, Nepal, Bangladesh, Butão, Mianmar e China. Crédito de imagem: NASA / JAXA Se estamos na região de penumbra veremos o eclipse parcial (à esquerda), mas se estivermos na região de sombra, a Lua cobre completamente o Sol (à direita). Eclipse solar total de 20 de março de 2015. Credit: NASA's Scientific Visualization Studio Eclipse parcial do Sol Eclipse total do Sol Eclipse solar A fase de Lua Nova ocorre a cada 29,5 dias, você pode imaginar que teremos um eclipse solar todo mês. Este fenômeno não ocorre porque a órbita da Lua ao redor da Terra possui uma inclinação. Como consequência, a sombra da Lua normalmente não atinge a Terra. Na figura acima você pode ver a órbita da Terra.   caminho percorrido pela sombra  Um eclipse solar só pode ocorrer na fase de Lua Nova, quando a Lua passa entre a Terra e o Sol. Se sombra da Lua atingir a superfície da Terra, naquele momento, veremos uma parte do disco solar coberta ou "eclipsado" pela Lua.  Lua nova Diagrama mostrando a órbita da lua em relação à Terra. Na imagem acima, um astronauta da Estação Espacial Internacional (ISS) pode fotografar do espaço a sombra projetada pela Lua enquanto se movia entre o Sol e a Terra durante o eclipse solar em 29 de março de 2006. Esta imagem mostra todo o sul Turquia, o norte da ilha de Chipre, e o Mar Mediterrâneo. As pessoas que vivem nessas regiões observaram um eclipse solar total, em que a Lua cobre completamente o Sol. Na foto pode-se ver uma parte da estação orbital ISS.  Na imagem do globo terrestre, mostramos o trajeto da região de sombra sobre o Planeta.  Nesta simulação você se encontra no espaço e vê a Lua projetando sua sombra e penumbra sobre a superfície da Terra, e como esta mancha caminha pela superfície da Terra com o movimento de rotação da Terra. NASA's Goddard Space Flight Center Conceptual Image Lab  O eclipse solar acontece quando a Lua impede a passagem da luz do Sol, criando uma região de sombra e penumbra que atinge a Terra. Eclipse solar significa que o Sol não ficará visível, isso significa que durante o dia, a Lua ao se mover, ficará entre o Sol e a Terra, escondendo a nossa estrela. Veja figura ao lado. O eclipse parcial é quando a Lua não esconde completamente o Sol, este fenômeno acontece pelo menos duas vezes ao ano em algum ponto da Terra. Na figura ao lado você pode notar duas regiões: uma de penumbra, onde a lua não consegue esconder totalmente o Sol, e a outra de sombra, onde o Sol não pode ser visto. Se você estiver na região de penumbra terá o eclipse parcial. Caso você esteja na região de sombra terá o eclipse total. Sem dúvida é bastante estranho que em pleno dia tudo fique escuro, por isso este fenômeno chama muita atenção. cone de sombra Penumbra As diferentes posições que a lua passa e a sua mudança de cor. Durante um eclipse lunar total, a Terra obstrui a passagem da luz solar que deveria alcançar a Lua. Enquanto a Lua permanece completamente dentro do cone de sombra da Terra, muitas vezes ocorre que a luz solar de forma indireta ainda consegue alcançar e iluminá-lo.  Nestas condições a Lua não desaparece completamente na sombra da Terra como era de se esperar, e sim assume uma coloração avermelhada ou alaranjada.  Este fenômeno ocorre devido ao fato que a atmosfera da Terra absorve parte da luz e provoca um desvio da luz,  provocando a decomposição da luz em cores, isto nos lembra o  arco iris, ou um prisma que separa a luz branca em várias cores. Veja a imagem ao lado. Por que em alguns eclipses totais lunares a Lua possui uma coloração avermelhada?  Este video mostra a Lua entrando no cone de sombra e assumindo uma coloração alaranjada, consequência da decomposição da luz pela atmosfera, colorindo a Lua. Crédito: NASA's Scientific Visualization Studio Penumbra Eclipse parcial da Lua Região de penumbra A região de penumbra não é totalmente escura, ela recebe parte da luz solar, como pode ser visto na figura abaixo. Existem duas possibilidades para o eclipse ser parcial: a lua passa somente pela região de penumbra, ou passa parcialmente pela região de sombra. Quando a Lua passa somente pela região de penumbra, a luz que a Lua recebe é um pouco menor, a diferença entre a Lua antes ou após o eclipse, não é significativo, como mostramos na figura abaixo à esquerda diminui muito pouco a iluminação sobre a Lua.    Antes do eclipse parcial Durante o eclipse parcial Nesta imagem, mostramos uma outra situação de eclipse parcial, quando parte da Lua passa pelo cone de sombra, e ocorre a ocultação da parte inferior da Lua. Decomposição da luz pela atmosfera, colorindo a lua. Crédito NASA Quando nos encontramos na fase de Lua cheia, ela é visível durante toda a noite. No final da noite, a Lua cheia diminui o seu brilho assim que o Sol nasce. Nenhuma das outras fases da Lua têm essa característica única. Isso acontece porque a Lua está exatamente do lado oposto ao Sol, ou seja, a Terra esta entre o Sol e a Lua. A fase de Lua Cheia acaba tendo uma importância especial no que diz respeito ao eclipse. Um eclipse lunar somente pode ocorrer em Lua cheia, e somente se, a Lua passar por alguma parte da região de sombra ou   penumbra da Terra. Pelo fato da Terra não permitir a passagem de luz, cria estas duas regiões: o cone de sombra e a região de penumbra. A região de penumbra não é totalmente escura, ela recebe parte da luz solar, como pode ser visto na figura. Por sua vez, a região de sombra é onde a Terra bloqueia totalmente a luz solar. Poderiamos fazer a mesma pergunta que fizemos no eclipse solar: por que não temos todo mês um eclipse lunar? Pela figura ao lado, mostramos que a órbita da Lua ao redor da Terra, possui uma trajetória inclinada, não permitindo que todos os meses a lua entre no cone de sombra da Terra, quando isto ocorrer teremos o eclipse. Este fenômeno ocorrerá de duas a quatro vezes ao ano, e assim teremos o eclipse lunar.   Lua cheia Região de sombra da Terra Diagrama mostrando a órbita da lua em relação à Terra. Eclipse lunar Dependendo da posição da Lua, ela assumirá a cor que a atinge a sua superfície, dando uma cor diferente para a Lua, em geral é  avermelhada. Nas duas imagens acima mostramos a decomposição das cores, e na outra a região onde a Lua muda de cor. A aparência exata da cor com que veremos a Lua colorida, vai depender de como se encontra as condições da atmosfera, vai depender da quantidade de poeira e das nuvens que estão presentes naquele momento na atmosfera da Terra. A fase de Lua cheia em que ocorre o eclipse total, é um momento fantástico para apreciar um fenômeno tão bonito e interessante, exatamente por provocar este efeito na luz que vem do Sol.