LOGO CIÊNCIA E CULTURA NA ESCOLA copernico03.jpg - 11534 Bytes








 SISTEMA SOLAR INFANTIL BÁSICO OPÇÃO ATUAL  AVANÇADO
MARTE

 
     ÍNDICE

MITOLOGIA CONHECENDO MARTE A EXPLORAÇÃO DE MARTE
AS LUAS DE MARTE


 
Mitologia
PLANETA MARTE
Planeta



SÍMBOLO DE MARTE

Símbolo
Personificado pelo deus da guerra, em todas as mitologias, o seu símbolo é um vestígio da lança e o escudo.
DEUS MARTE
Deus na mitologia

      Marte, o quarto planeta a partir do Sol, é conhecido desde a antiguidade. Provavelmente pela sua cor avermelhada foi batizado como o deus da guerra.No Egito antigo; era chamado Nergal (deus da guerra), na Babilônia; Angaraka (coração ardente), na India; Pifoedus ( cor de fogo), na china Teh'i-Sing (o planeta vermelho).
      Na mitologia romana Marte é o filho de Jupiter e de Juno. Para os romanos de acordo com algumas fontes, Marte é o pai de Remo e Rómulo com Rhea Silvia. Por ser o pai dos legendários fundadores de Roma, os romanos se denominavam filhos de Marte.
      Na Mitologia grega Ares era o deus da guerra e sempre andava acompanhado pelos seus dois filhos Phobos e e Deimos, que são os nomes das duas luas do Planeta Marte.

SUBIR


 
Conhecendo Marte


PLANETA MARTE
Nome Marte
Massa 6,24 . 1023kg
Diâmetro 6787km
Distância: Marte - Sol 228 milhões de km
Temperatura na Superfície
(Valores aproximados)
máxima: +17ºC
mínima: -142ºC
Dados - Mars Pathfinder
Período de Rotação - duração do dia em Marte (comparado com a Terra) 1 dia 37min 23s
Atmosfera (valores aproximados) 95% de Dióxido de Carbono
2,7% de Nitrogênio
1,6% de Argônio

      Por muito tempo Marte foi inspiração para muitos escritores de ficção científica, que o imaginavam berço de uma civilização guerreira que invadiria a Terra.
      O astrônomo italiano Schiaparelli em 1877 ao observar o planeta Marte notou traços mais ou menos finos e de forma regular atravessando as regiões desérticas do planeta. Ele usou o termo italiano canali que acabou sendo traduzida por canal. Esta idéia de que Marte possuía canais, ao longo do tempo acabou gerando fantasias sobre a possibilidade de haver vida inteligente em Marte. Afirmava-se que estes canais seriam obras de engenharia, para a irrigação das regiões desérticas do planeta. Estas idéias permaneceram até por volta de 1964.
       Uma destas regiões conhecida como Copraste foi fotografada pelas missões Mariner e Viking e recentemente pela Mars Global Surveyor que pode ser vista na foto abaixo. Podemos notar pela imagem que estes canais não são perfeitamente retilíneos, mas um grande vale repleto de desabamentos, lembrando o grande Canyon nos Estados Unidos. O sistema inteiro tem uma extensão de aproximadamente 5.000km, o que corresponde aproximadamente a um quinto da circunferência de Marte. Algumas partes do "canal" atingem a largura de 200 km e a profundidade de 7.000m.
MARTE CANAIS MARCIANOS

MARTE CANDOR CHASMA       Esta imagem de uma parte dos "canais" marcianos mostra uma foto em 3D de Candor Chasma. O nome Candor deriva do latim -candoris- que significa branco ou brancura.
       A palavra Chasma de origem latina é empregada para designar uma depressão alongada na superfície de um planeta. Esta montagem é uma série de fotos de alta resolução tiradas pela nave Viking1 e Viking 2.
      A formação deste desfiladeiro, provavelmente se deve entre outras coisas pelos deslizamentos de terra, vento, e talvez por água e atividades vulcânicas.
POLO SUL DE MARTE
      A imagem nos mostra o polo sul do planeta Marte. Esta geleira é composta principalmente por dióxido de carbono. Esta calota de dióxido de carbono nunca derrete completamente. A sua coloração um pouco avermelhada, se deve a poeira que foi incorporada pelo gelo.

      Após anos de pesquisa, sobre uma grande quantidade de informações enviadas por várias missões espaciais, sabe-se que qualquer tipo de vida em Marte é pouco provável. Existem sinais de que a milhões de anos atrás provavelmente o planeta possuía água na superfície, deixando até hoje sinais da erosão desta época. Marte é um planeta muito frio, o dia mais quente poderá atingir +17ºC e o dia mais frio poderá chegar a -142ºC. Esta temperatura não permitiria que encontrássemos água na forma líquida na sua superfície.
       A sua cor avermelhada vem da grande quantidade de ferro na sua superfície árida (desertos), que são de grandes extensões.
      Marte é um planeta pequeno e rochoso, formou-se relativamente próximo ao Sol e tem um histórico geológico muito semelhante aos planetas Mercúrio, Vênus e Terra. Esta formação geológica idêntica inclui algumas características comuns; sinais de atividade tectônica (vulcanismos), sinais de impactos com meteoros e asteróides e efeitos atmosféricos.
      A atividade vulcânica na sua história geológica é muito bem representada pelo monte Olimpo o maior vulcão que se conhece no sistema Solar.

MARTE VULCÃO OLIMPUS MARTE VULCÃO OLIMPUS EM 3D
      O vulcão monte Olimpo é o maior vulcão de Marte e talvez o maior do sistema solar. Esta imagem mostra uma certa semelhança com alguns vulcões da Terra como os que encontramos no Havaí. No entanto as suas dimensões são absurdas comparadas com as que estamos acostumados, seu diâmetro é de aproximadamente 620 quilômetros e atinge a altura de 25 quilômetros.
      Ele esta localizada no planalto de Tharsis próximo ao equador de Marte. Como você pode ver na foto 3 D, que nos dá uma visão em perspectiva, ele é limitado por uma escarpa. A extensão da caldeira, ou cratera central do vulcão, é de 80 quilômetros, e é possível notar uma série de círculos ao redor da cratera, indicando diferentes eventos vulcânicos com o passar do tempo.

      Como Marte não conta com Oceanos não ocorrem erosões causada pela ação das águas, assim sendo ele mantem na sua superfície o registro da evolução do planeta. O que pode de alguma forma afetar um pouco a sua superfície são as grandes tempestades de ventos. Esta é uma outra característica importante de Marte, são periódicas e envolvem grandes regiões do planeta. Veja a foto a seguir de uma grande tempestade.

MARTE TEMPESTADE
Nesta figura, tirada pela nave MGS, podemos ver uma recente tempestade de pó no planeta Marte. A imagem mostra o norte marciano, uma tempestade de pó polar observada no dia 29 de agosto de 2000. A tempestade está se movendo como uma frente, na região central da foto podemos ver um jato de poeira e ao redor podem ser visto o vórtice da tempestade. Esta imagem pega uma região que se estende aproximadamente por 900 km. Estas tempestades tem mostrado aos cientistas que elas possuem um importante papel no clima marciano.
DUNAS
      Esta imagem foi enviada pela sonda Mars Global Surveyor, em setembro de 2000. Ela nos mostra um espetáculo de dunas de areia na superfície de Marte. As dunas mostradas nesta imagem foram criadas por ventos que sopram na superfície do planeta.

Continuando a nossa viagem.....