Boa parte das imagens utilizadas neste site pertencem a terceiros, que gentilmente permitiram sua utilização, assim sendo não posso autorizar a utilização das imagens deste site. © CIÊNCIA-CULTURA.COM - Responsável - Ricardo Pante
Antes de Newton.
Maria Stokes
Um esboço das fases da lua pelo astrônomo persa Al-Biruni, que trabalhou durante a Idade de Ouro Islâmica (Imagem de Domínio Público). Fonte da imagem : Space.com Título : Fases da Lua, Representadas na Idade de Ouro Islâmica;
Isaac Newton é uma figura central na física. Uma simples pesquisa de seu nome no catálogo de livros Niels Bohr Library & Archives (NBLA) encontraremos centenas de títulos, incluindo várias artigos do século XVIII. Embora seja bem conhecido e citado por suas contribuições fundamentais à física e à matemática, o próprio Newton reconheceu que não trabalhou isoladamente.
Legenda da imagem: Retrato de Isaac Newton. Isaac Newton é creditado como um inventor independente do cálculo. Ele fez contribuições fundamentais em óptica e movimento e conectou fontes de filosofia natural de todo o mundo. Fonte da imagem: ESVA Newton_Isaac_A3. Crédito: Gravura original de artista desconhecido, cortesia do Arquivo Visual AIP Emilio Segrè.
Carta de Isaac Newton para Robert Hooke. Isaac Newton escreve: “Se eu vi mais longe, foi por estar sobre os ombros de gigantes”. Imagem da Biblioteca Digital HSP, e foi cortada e destacada. Crédito: Sociedade Histórica da Pensilvânia. https://discover.hsp.org/Record/dc-9792/Details
Estes estudiosos desenvolveram entendimentos sobre o movimento dos corpos, bem antes das três leis do movimento de Newton, um tópico importante na física. Enquanto a compreensão do movimento mudou entre a Idade de Ouro Islâmica (séculos VIII-XIII) e o período que é conhecido como Revolução Científica (entre Copérnico/1543 e Newton/1678), estes estudiosos discordaram significativamente da visão aristotélia para a filosofia natural, abrindo caminho para a Revolução Científica. Estes trabalhos foram indispensáveis para o desenvolvimento da mecânica newtoniana. Isso pode ser visto, analisando como o conceito da inércia evoluiu ao longo do tempo. O estudioso persa Ibn Sīnā, latinizado pelos estudiosos europeus como Avicena, contribuiu para a formulação do conceito de inércia. Ibn Sīnā (Avicena) desenvolveu uma forma inicial para a inércia, ela pode ser escrita de três formas, a de Ibn Sīnā, a formulação de Newton e a atual. Formulação da Idade de Ouro Islâmica (traduzido): Nenhum [objeto] começa a se mover ou fica parado por si mesmo. [2] Primeira Lei de Newton (traduzida): Todo [objeto] persiste em seu estado de repouso ou de movimento retilíneo uniforme, exceto na medida em que é compelido a mudar seu estado pela força impressa. [3] Lei Moderna da Inércia: Em um referencial inercial, um objeto em repouso permanece em repouso e um objeto com velocidade constante permanece nessa velocidade, a menos que atue sobre ele uma força.
Notavelmente, o trabalho mais significativo de Ibn Sīnā sobre a filosofia natural, é o livro intitulado “O Livro da Cura”, provavelmente foi concluído exatamente mil anos, em 1020. Apesar do título, o trabalho não é médico. A obra recebeu o nome de seu objetivo, que era curar a ignorância. [4] As contribuições de Ibn Sīnā e outros estudiosos da Idade de Ouro Islâmica devem ser reconhecidas e valorizadas na história da física. Fontes [1] S. Schaffer, “Newton on the Beach: The Information Order of the Principia Mathematica” Hist. Sci., xlvii (2009) . [2] E. Hecht, Phys. Ensinar 53, 80 (2015): https://doi.org/10.1119/1.4905802 . [3] I. Newton editado por IB Cohen e A. Whitman, Principia Mathematica (University of California Press, Berkeley, 1999). [4] Wikipedia, “O Livro da Cura”, https://en.wikipedia.org/wiki/The_Book_of_Healing ; Texto gentilmente cedido pelo “ American Institute of Physics ” - Niels Bohr Library & Archives. Autora: Maria Stokes
Em uma carta a Robert Hooke, na figura ao lado, Isaac Newton comentou: "Se eu vi mais longe, foi por estar sobre os ombros de gigantes". As informações necessárias que ele utilizou em seu livro, Principia Mathematica, vinham de todas as partes, incluindo aquelas dadas por navegadores que se deslocavam para diferentes locais, como as Américas, o Oriente Médio e a Índia. [1] Neste conjunto de ideias novas, que foram muito importantes para Isaac Newton, assim como para muitos outros filósofos naturais, foi o Oriente Médio. Durante a Idade de Ouro Islâmica (entre os séculos VIII e XIII, sob a liderança abássida), estudiosos persas, turcos e árabes preservaram e fizeram comentários sobre a filosofia natural clássica. Eles também avançaram na compreensão do mundo natural, particularmente na astronomia.
Ciência e Cultura na escola
Representação de Ibn Sīnā. (Crédito da imagem: Adam Jones,/Museum at BuAli Sina Mausoleum, CC BY-SA 2.0 ). Fonte da imagem: Wikipedia- Avicena
Leitura
© CIÊNCIA-CULTURA.COM - Responsável - Ricardo Pante
Antes de Newton.
Um esboço das fases da lua pelo astrônomo persa Al-Biruni, que trabalhou durante a Idade de Ouro Islâmica (Imagem de Domínio Público). Fonte da imagem : Space.com Título : Fases da Lua, Representadas na Idade de Ouro Islâmica;
Isaac Newton é uma figura central na física. Uma simples pesquisa de seu nome no catálogo de livros Niels Bohr Library & Archives (NBLA) encontraremos centenas de títulos, incluindo várias artigos do século XVIII. Embora seja bem conhecido e citado por suas contribuições fundamentais à física e à matemática, o próprio Newton reconheceu que não trabalhou isoladamente.
Legenda da imagem: Retrato de Isaac Newton. Isaac Newton é creditado como um inventor independente do cálculo. Ele fez contribuições fundamentais em óptica e movimento e conectou fontes de filosofia natural de todo o mundo. Fonte da imagem: ESVA Newton_Isaac_A3. Crédito: Gravura original de artista desconhecido, cortesia do Arquivo Visual AIP Emilio Segrè.
Carta de Isaac Newton para Robert Hooke. Isaac Newton escreve: “Se eu vi mais longe, foi por estar sobre os ombros de gigantes”. Imagem da Biblioteca Digital HSP, e foi cortada e destacada. Crédito: Sociedade Histórica da Pensilvânia. https://discover.hsp.org/Record/dc-9792/Details
Notavelmente, o trabalho mais significativo de Ibn Sīnā sobre a filosofia natural, é o livro intitulado “O Livro da Cura”, provavelmente foi concluído exatamente mil anos, em 1020. Apesar do título, o trabalho não é médico. A obra recebeu o nome de seu objetivo, que era curar a ignorância. [4] As contribuições de Ibn Sīnā e outros estudiosos da Idade de Ouro Islâmica devem ser reconhecidas e valorizadas na história da física. Fontes [1] S. Schaffer, “Newton on the Beach: The Information Order of the Principia Mathematica” Hist. Sci., xlvii (2009) . [2] E. Hecht, Phys. Ensinar 53, 80 (2015): https://doi.org/10.1119/1.4905802 . [3] I. Newton editado por IB Cohen e A. Whitman, Principia Mathematica (University of California Press, Berkeley, 1999). [4] Wikipedia, “O Livro da Cura”, https://en.wikipedia.org/wiki/The_Book_of_Healing ; Texto gentilmente cedido pelo American Institute of Physics - Niels Bohr Library & Archives. Autora: Maria Stokes
Em uma carta a Robert Hooke, na figura abaixo, Isaac Newton comentou: "Se eu vi mais longe, foi por estar sobre os ombros de gigantes". As informações necessárias que ele utilizou em seu livro, Principia Mathematica, vinham de todas as partes, incluindo aquelas dadas por navegadores que se deslocavam para diferentes locais, como as Américas, o Oriente Médio e a Índia. [1]
Neste conjunto de ideias novas, que foram muito importantes para Isaac Newton, assim como para muitos outros filósofos naturais, foi o Oriente Médio. Durante a Idade de Ouro Islâmica (entre os séculos VIII e XIII, sob a liderança abássida), estudiosos persas, turcos e árabes preservaram e fizeram comentários sobre a filosofia natural clássica. Eles também avançaram na compreensão do mundo natural, particularmente na astronomia. Estes estudiosos desenvolveram entendimentos sobre o movimento dos corpos, bem antes das três leis do movimento de Newton, um tópico importante na física. Enquanto a compreensão do movimento mudou entre a Idade de Ouro Islâmica (séculos VIII-XIII) e o período que é conhecido como Revolução Científica (entre Copérnico/1543 e Newton/1678), estes estudiosos discordaram significativamente da visão aristotélia para a filosofia natural, abrindo caminho para a Revolução Científica. Estes trabalhos foram indispensáveis para o desenvolvimento da mecânica newtoniana.
Isso pode ser visto, analisando como o conceito da inércia evoluiu ao longo do tempo. O estudioso persa Ibn Sīnā, latinizado pelos estudiosos europeus como Avicena, contribuiu para a formulação do conceito de inércia. Ibn Sīnā (Avicena) desenvolveu uma forma inicial para a inércia, ela pode ser escrita de três formas, a de Ibn Sīnā, a formulação de Newton e a atual. Formulação da Idade de Ouro Islâmica (traduzido): Nenhum [objeto] começa a se mover ou fica parado por si mesmo. [2] Primeira Lei de Newton (traduzida): Todo [objeto] persiste em seu estado de repouso ou de movimento retilíneo uniforme, exceto na medida em que é compelido a mudar seu estado pela força impressa. [3] Lei Moderna da Inércia: Em um referencial inercial, um objeto em repouso permanece em repouso e um objeto com velocidade constante permanece nessa velocidade, a menos que atue sobre ele uma força.
Maria Stokes
Ciência e Cutura na escola
Boa parte das imagens utilizadas neste site pertencem a tercei- ros, que gentilmente permitiram sua utilização, assim sendo não posso autorizar a utilização destas imagens.